Brasil sedia conferência internacional sobre eficiência energética em motores e sistemas motrizes

Rio de Janeiro - Com 22 países participantes, Oitava edição da Eemods debateu principais tendências para ampliar a eficiência energética no setor

Tiago Reis, para o Procel Info
Pedro Ferreira/Cepel


Rio de Janeiro - Pela primeira vez na América Latina, a EEMODS, maior conferência internacional sobre eficiência energética de motores elétricos e sistemas motrizes, foi realizada no Rio de Janeiro, entre os dias 28 a 31 de outubro. 

Organizado pela Eletrobras Procel e pelo Centro de Pesquisas em Energia Elétrica (Cepel), com apoio técnico-científico da European Commission DG Joint Research Centre (DG JRC), a oitava edição do evento, realizada na unidade do Cepel na Ilha do Fundão, reuniu quase 300 participantes de mais de 22 nacionalidades diferentes.

O tema ganha importância atualmente, já que os sistemas motrizes representam aproximadamente 70% do consumo energético global. Especialistas, representantes de governos e empresas e comunidade acadêmica, discutiram durante a conferência medidas e soluções para tornar os motores mais eficientes a fim de reduzir a demanda por energia no futuro.

A solenidade de abertura da oitava edição do EEMODS ocorreu na manhã do dia 28. Compuseram a mesa principal, o Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Estratégico do Ministério de Minas e Energia e ex-presidente da Eletrobras, Altino Ventura Filho; pelo presidente da Eletrobras, José da Costa Carvalho Neto; pelo representante da European Commission DG JRC, Thiago Serrenho; pela superintendente de Eficiência Energética da Eletrobras Procel, Renata Leite Falcão; pelo diretor geral do Cepel, Albert Cordeiro Geber de Melo e pelos representantes da International Copper Association (ICA), Glicon Garcia Junior, e Paulo Renato Quintaes, da Weg Motores.

Em seu discurso, o presidente da Eletrobras, José da Costa Carvalho Neto, ressaltou que o tema eficiência energética faz parte do Plano Energético do país. Ele apresentou dados, nos quais motores e sistemas motrizes representam, no Brasil, 62% do consumo de energia das indústrias. Carvalho Neto também destacou as iniciativas da empresa na área de eficiência energética, por meio da Eletrobras Procel, que entre outras áreas, atua na indústria, iluminação, etiquetagem e educação.

Na sequência, o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Estratégico do MME, Altino Ventura Filho, apresentou a palestra Visão da Eficiência Energética no Brasil. Em sua fala, Altino, apresentou dados sobre o sistema elétrico brasileiro e os desafios do setor para os próximos anos. O secretário afirmou que o Brasil é autossuficiente em energia, ampliando, em média, a oferta em 5% ao ano.

Economia anual com sistema mais eficiente de motores chegaria a US$ 240 bilhões.

Ele apontou a crescente redução da dependência do petróleo no sistema energético brasileiro, já que atualmente 42% das fontes de energia do país são renováveis.

No quesito eficiência energética, Altino lamentou que as iniciativas na área são promovidas, em sua maioria, pelo poder público. "O Brasil deveria ter investido mais, no passado, em eficiência energética. 

O tema tem sido promovido do país, basicamente por meio de ações do governo. Na iniciativa privada, temos apenas investimentos isolados, afirmou o secretário, que acrescentou que em 2012, somente com as ações da Eletrobras Procel, houve uma redução de 2% no consumo de energia do Brasil. Ele apresentou que até 2030, o país tem como meta ampliar esse percentual para 10%".

No período da tarde, tiveram início os debates da conferência. As sessões técnicas foram divididas em tópicos que abordaram temas como Motores Elétricos, Políticas, Programas e Assuntos Internacionais e Sistemas de Bombeamento. 

Ao mesmo tempo, como evento paralelo ao programa oficial da EEMODS, houve a apresentação do Plano de Eficiência Energética da China. 

Bastante concorrida, a sessão contou com a presença de representantes de diversos países. Em sua explanação, o diretor da International Copper Association China and Southeast Asia, Victor Zhou, apresentou o plano do país asiático, que até o final de 2015, pretende tornar mais eficientes todos os motores utilizados na indústria do país. Zhou afirmou que em apenas um ano, 13% dos motores já foram substituídos ou reformados. 

A meta do governo chinês, é que ao final do plano, as medidas resultem em uma economia de 2,6 terawatts de energia, por ano, o que pode reduzir o consumo do país em até 8%.

O tema provocou um intenso debate entre representantes da Alemanha e dos Estados Unidos. Os americanos questionaram o baixo percentual de economia que o programa chinês apresentou, já que nos EUA, a meta no mesmo período é de reduzir o consumo em 5,6 terawatts. 

Zhou explicou que o fato deste ser o primeiro grande projeto nacional de eficiência energética do país, as metas foram conservadoras, mas que no futuro a China pode adotar medidas mais audaciosas para ampliar a eficiência energética dos motores. Já o representante do governo alemão, elogiou a proposta chinesa, já que por ter sido iniciado somente no final de 2012, o programa já apresenta dados satisfatórios.

O segundo dia do EEMODS começou com a sessão plenária "Políticas internacionais para sistemas motrizes". A mesa contou com a coordenação de Tiago Serrenho, da European Commission, JRC, e a participação do Coordenador Geral de Eficiência Energética do Ministério de Minas e Energia, Carlos Alexandre Pires, de Amit Bando, da IPEEC – International Partnership for Energy Efficiency Cooperation, de John Mollet, International Copper Association e de Peter Zwanziger, do CEMEP, que representou os fabricantes de motores na Europa.

Durante sua apresentação, Pires detalhou os programas do governo brasileiro na área de eficiência energética. Ele ressaltou que a Eletrobras Procel, em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), identificaram que o país possui um grande potencial para reduzir o consumo de energia, a partir de adoção de treinamento e substituição de equipamentos e técnicas pouco eficientes.

Ainda na plenária, Amit Bando, da IPPEC, afirmou que a adoção de motores e sistemas motrizes mais eficientes pode acarretar numa redução de até 10% na demanda de energia em todo o mundo, o que provocaria uma economia anual de US$ 240 bilhões, já que os motores representam um consumo de 45% de toda a energia elétrica produzida no planeta. 

Neste dia, as sessões técnicas apresentaram uma programação intensa e foram abordados os temas Motores Elétricos; Políticas, Programas e Assuntos Internacionais; Sistemas de Bombeamento; Programas e Diagnósticos de Sistemas Motrizes; Sistemas de Ventilação e Exaustão; Sistemas de Potência e Acionamentos; Programas e Diagnósticos de Sistemas Motrizes e Eficiência do Sistema.

No terceiro e último dia de debates, a 8a EEMODS teve na parte da manhã Três Sessões Especiais Simultâneas. A Sessão "Recuperação De Motores" Foi Coordenada Pelo professor da Puc-Rio Reinaldo Castro Souza e contou com a participação do Assessor de Coordenação da ABINEE (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica), Aurélio Barbato, que fez uma avaliação do Mercado Brasileiro de Recuperação de Motores, e de Tom Bishop, da EASA - Electrical Apparatus Service Association, que falou da experiência dos EUA e da Comunidade Europeia na recuperação de motores. 

Ao mesmo tempo foi realizada a sessão "Abordagem estendida para regulamentação de sistemas motrizes". 

O debate foi mediado pelo britânico Hugh Falkner, da Atkins Ltd, e teve como convidados o alemão Markus Teepe, da Europump, que explicou como a abordagem estendida do produto se aplica na prática, com ênfase em Bombas; de Steve Deredyne, da Universidade de Gent, na Bélgica, que apresentou o conceito de abordagem estendida do produto para sistemas de ventilação e do especialista australiano, Andrew Baghurst, que falou sobre a normalização da abordagem estendida do produto.

No auditório principal do Cepel foi realizada a sessão especial " Gestão de Energia na Indústria". Os trabalhos foram coordenados por Amit Bando, e teve como tema principal a implementação da norma ISO 50.001 nas indústrias. A mesa contou com a presença do Assessor de Novos Negócios em Eficiência Energética da Eletrobras Procel, Álvaro Braga Alves Pinto, do americano, Prakash Rao, e de Tiago Serrenho que falou da implementação da norma na Europa.

Proxima edição do EEMODS será em 2015, na Finlândia
Em sua apresentação, o representante da Eletrobras Procel, Álvaro Braga, ressaltou que o Brasil precisa que todos os agentes trabalhem juntos para que o Brasil obtenha soluções para aumentar a eficiência no setor energético. Ele ressaltou que uma das soluções é a adoção da norma ISO 50.001 nas indústrias, principalmente, por ela tornar constante as ações e manter os ganhos obtidos. 

Álvaro também afirmou que o país necessita buscar meios para incentivar a adoção desta medida, não só nas grandes empresas, como nas pequenas e médias também. Na sequência, o representante americano, Prakash Rao, afirmou que no país a adoção da ISO 50.001 é voluntária, mas que as empresas estão introduzindo a norma, já que o retorno do investimento vem, em média, dois anos.

Ele também ressaltou que o governo americano oferece programas de incentivo e financiamento para as empresas interessadas em adotar a norma e que o presidente Barack Obama determinou que até 2020 os Estados Unidos terão que aumentar em até 20% os índices de eficiência energética no setor industrial. Por último, falou Tiago Serrenho que mostrou que mais da metade dos cerca de um milhão de certificados ISO 50.001 estão na Europa. A Alemanha é o país com o maior número de certificados. Segundo Serrenho, o país oferece inúmeros benefícios fiscais para que as empresas sediadas no país adotem a medida.

À tarde foram realizadas as últimas sessões técnicas que abordaram os temas Tecnologias Emergentes de Motores, Programas e Diagnósticos de Sistemas Motrizes, Normas Internacionais de Ensaio e Políticas Industriais de Gestão. No final do dia foi realizada a Plenária de Encerramento e divulgada o local da realização da próxima edição da EEMODS. Escolhida por aclamação, Helsinque, na Finlândia vai sediar a nona edição da conferência em outubro de 2015.

Na quinta-feira(30), último dia da EEMODS, foi realizada uma visita técnica aos Laboratório de Alta Tensão do Cepel, em Adrianópolis, em Nova Iguaçu.

A conclusão geral entre os participantes é de que governos e indústrias precisam continuar evoluindo na adoção de medidas eficazes de uso de energia, já que até 2050, o consumo global deve ter um aumento de 100%. 

Ao final da sessão foi divulgado o local da realização da próxima edição da EEMODS. Escolhida por aclamação, Helsinque, na Finlândia vai sediar a nona edição da conferência em outubro de 2015.

2 comentários:

Compartilhando e Interagindo disse...

Excelente evento que precisa ser reditado muitas vezes.

Compartilhando e Interagindo disse...

Essa iniciativa precisa de ações contínuas de implantação de tecnologias e procedimentos para efetivar a efici~encia energética das máquinas elétricas girantes e dos motores elétricos.

Aurélio Barbato